quarta-feira, outubro 24, 2007


Quis o destino que o dia do seu nascimento fosse também o dia da sua partida para uma outra vida!
O nosso pai foi um grande homem. Marcou-nos para o resto da Vida. Não será demais dizer que o nosso pai burilou o nosso carácter. Ensinou-nos o valor de cada sentimento, a relatividade dos bens materiais e a capacidade de enfrentar qualquer dificuldade.
Com ele aprendemos a valorizar a família, a respeitar o próximo e a defender com honestidade as nossas convicções.
Amou profundamente a minha mãe, tratou-a com o máximo respeito e também por isso nos deixou como legado a certeza da igualdade homem-mulher.
Corajoso, determinado, leal, honesto, humilde, sábio e possuidor um coração do tamanho do Universo, assim era o nosso pai.
Os nossos pais fazem-nos falta. Quando vamos à Fazenda Algarve, sentimos que aquelas cadeiras onde o papá e a mamã se sentavam olhando-nos ou conversando connosco serão sempre as cadeiras deles. Não os vemos mas sabemos que estão lá. Lado a lado, como sempre estiveram enquanto foram vivos.
No dia em que passa o 106º aniversário do seu nascimento e o 30º da sua partida, um beijo para o meu pai.

4 comentários:

aminhapele disse...

Os nossos maiores são merecedores de palavras ainda mais bonitas do que aquelas que sabemos dizer.
Tenho a certeza que eles nos continuam a orientar...
Um abraço.

Rubina disse...

Que descanse em paz!

AnadoCastelo disse...

Á M E N

Lobo Cinza disse...

Parabéns pelo Blog, os 2... :)
Não sei se é possível, mas gostaria que entrasse em contacto comigo...
Tenho um amigo por essas bandas e de que nada sei nos últimos 2 anos...
Pode ser?
Desde já o meu obrigado...